segunda-feira, 20 de março de 2017

Ela e o mar

Ela nasceu num país à beira mar e o mar é parte de tudo o que ela é... Foi no mar que muitas vezes enterrou suas mágoas e lagrimas, e que muitas vezes lavou a alma. O mar é parte dela e ela parte do mar. Ela não sabe mas é filha do mar.
O mar acalmou-a quando os gritos lhe saltavam da alma e indicou-lhe o caminho quando nem direcções possiveis ela via. O mar foi berço de longas e boas conversas, de amigos e de família. Foi o berço de aventuras e historias para contar. Ela não sabe mas é filha do mar e o mar sabe que é a sua inspiração.


quinta-feira, 12 de janeiro de 2017

My other Blog

Because the way to express in English is completely different and i really need and want improve it as much as i can, i'm preparing another blog. In case you are interested the name of the blog is Carpe Diem and the link it's down below (in tags or "etiquetas")


Hope you enjoy it!

domingo, 8 de fevereiro de 2015

Pequeno Passaro

As vezes magoa realmente, saber a verdade e fingir que esta tudo bem, sabendo no fundo do teu coração, que tens de voar para outro sonho, mas a ferida não te deixa ter a coragem que precisas para suportar a dor e deixar a nuvem dos porquês. Tu apenas tens de saber, que com o tempo vais curar a tua ferida, e os teus olhos vão tornar a ter o mesmo, ou mais brilho do que sempre.


segunda-feira, 13 de outubro de 2014

O que o tempo me ensinou?

o que o tempo me ensinou?
ensinou que passa veloz
que o moinho se esperneou
e não pára ao som da minha voz
continua, imparável e atroz

leva e traz gente na sua canoa
de vida e morte
e não importa que a voz me doa
ele traz.... e vem buscar-te

No meio da minha estadia
experimentei de tudo
já foi noite, já foi dia
coração! já falou! já foi mudo!

É verdade que vais sair de cena
não importa espernear
mas tudo conta quando a alma não é pequena
há que saber aproveitar

agarra-te ao que podes saborear
e sê feliz sem ter medo
qual castelo para conquistar
aprenderás o segredo

A vida pode ter que passar
mas tu podes ser conquistador
e com o coração arrecadar
tesouros feitos de amor

Sim... somos feitos para amar
somos feitos para ser-mos amados
deita fora a carga que esta a pesar
e sente, como os campos serão reanimados

Não podemos diminuir a velocidade de passagem
mas podemos decidir a direcção
que nos permitirá acrescentar outra e outra carruagem
e quem sabe... mais uma estação...






quinta-feira, 24 de outubro de 2013

Dias e Dias e .....


Mais dias...


Percorremos os dias sem nos darmos conta, das semanas, dos meses, dos anos... A vida passa, e tu passas...


Se há coisa que a vida me ensinou foi a não deixar dias em branco, quantos de nós damo-nos conta que andamos a fazer copy & paste dos dias? A deixá-los passar quase como peças feitas em fábrica, iguais, chatos, sem qualquer tipo de apreciação…


Damos por nós em modo robô como se fosse uma defesa daquilo que de menos bom nos rodeia, muitos fartos do trabalho, das dividas, da doença, do azar, sentindo que a faca se inclina sobre a cabeça, e que cairá a qualquer momento, ou mesmo porque, presos ao futuro, ansiosos com algum acontecimento, andamos a olhar só para a frente sem vermos por onde andamos, ou quem anda fixado só no passado, que não olha para a frente ou por onde anda…


Ligar o piloto automático não funciona, não ficas melhor, não resolves problemas, e só te afunda num buraco que te mata o ser por dentro, anula a tua essência, atormenta-te os sonhos e sufoca o coração.


Nada como contrariar, pensa bem, podes resolver nesse momento? Não!? Então esquece e aproveita-o (momento), a vida é feita de momentos, e mesmo na pior tempestade o sol pode espreitar, tens só de lhe dar a oportunidade de aparecer, é só levantares a mão, afastares as nuvens, arregaçar as mangas, levantar a alma, olhar para a vida e pensar: "Vamos a isso!".


Agarra-te a tua fé, aos teus credos, agarra-te ao que de melhor há na vida, aprende a aproveitá-la, não só nos grandes momentos, mas também nos pequenos, sabes que estás a ir bem, quando catalogares pequenos fragmentos nos grandes momentos. Atreve-te! Experimenta! Que tens a perder?


Quando vais e vens do trabalho, não uses sempre o mesmo caminho, muda de paisagens, muda de transportes, evita correr para a frente e para traz, aproveita qualquer momento para descontrair, pára, bebe um café, bebe uma água, aprecia as pessoas que passam, os pássaros que cantam, o sol, as nuvens, a luz, o dia, a noite, sorri, diz olá, cumprimenta o motorista, ajuda alguém, se não trabalhas, procura-o (trabalho) com a alma leve, não arranjas mais cedo por estares mais carrancudo, mesmo que alguém dependa de ti…  Dinheiro não é desculpa para não aproveitar a vida, andar a pé em noites calmas é a borla, mimar os entes queridos é de graça, ir ao jardim, bosque, praia, não tens passe? Vai a pé, tens filhos? Leva-os. Riam-se, divirtam-se. Pobreza de espírito é a pior que existe, cultiva o teu interior e de caminho inspira o próximo. Não sabes quando vais dar o último suspiro… Mais vale aproveitar, pois será a tua vida e como a enfrentaste que te vai tirar o ultimo fôlego… és o oleiro da tua vida, sê gentil com as tuas mãos, afaga a peça com o teu coração, e não tenhas pressas, que a pressa é inimiga da perfeição, aprecia-a com o olhar da tua alma, que há cores que os olhos não captam. Sê um artista………………
"Make the favour of be happy" - Raul Solnado



quarta-feira, 26 de junho de 2013

Sentada!!!

Sentada sobre mim, virada para uma cascata de pensamentos que me visitam todas as noites.... Tal qual as ondas do mar, eles batem na areia, enrolam, recolhem e continuam neste ciclo...

Pois é... a vida é assim... Meia sem graça por breves momentos, puxa-nos o tapete debaixo dos pés, não é por mal, são coisas que a nossa mãe não ensina, são chamadas de atenção, de reflexão...

Ela (vida) mesma não é perfeita, não se engane quem pensa que tudo é para ser resolvido, ela também é feita de pontas soltas, as mesmas que mais tarde servirão para unir outras, para remendar...

Hoje deito-me na minha almofada, como todas as noites, e adormeço ao som das ondas, deixo a maré comandar, esculpir os meus sonhos, eu sou a brava marinheira do meu barco, que vai remando na esperança que o cais se faça ver, para que um dia assente os pés em terra firme, me sente numa falésia, enxergue a imensidão do mar que percorri, e com os olhos cheios daquela beleza toda, tenha o prazer de esculpir no meu tronco de cerejeira.... Valeu a pena !!


..... Just Be Happy








domingo, 9 de junho de 2013

Lua de esperança

Hoje no interior do meu ser, caminho rumo ao cume da minha montanha, com uma candeia na mão, em camisa de noite, pois a alma quer dormir. Sigo os trilhos por entre a vegetação, sigo olhando em volta, no meu céu as estrelas brilham, a lua baixa parece inundar a terra com luz.
Á medida que vou andando, passo a passo, ouço gargalhar, eco de recordações, de gargalhadas, de falas paradas no tempo, preservadas por cristais da minha essência.
Hoje se me procurarem, não estou, encontro-me em viajem para dentro de mim, tenho de subir aquela montanha, tocar na lua, dizer-lhe que não a abandonei, continuo a plantar juncos junto ao lago para que possa brincar, continuo a deixar que os grilos lhe cantem, continuo a ter-lhe muito em conta. Pois a lua, por mais escura que seja a noite, brilha e ilumina o meu ser, graças a ela encontro sempre o meu caminho para casa, em segurança, triunfante. A lua de luz de esperança, aquela que trago sempre dentro de mim.... a esperança que é a lua, que ilumina a noite que esta em mim...